Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas do Professor Nuno Sotto Mayor Ferrão

Crónicas que tratam temas da cultura, da literatura, da política, da sociedade portuguesa e das realidades actuais do mundo em que vivemos. Em outros textos mais curtos farei considerações sobre temas de grande actualidade.

Crónicas que tratam temas da cultura, da literatura, da política, da sociedade portuguesa e das realidades actuais do mundo em que vivemos. Em outros textos mais curtos farei considerações sobre temas de grande actualidade.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Links

www.mil-hafre.blogspot.com

www.cortex-frontal.blogspot.com

www.duas-ou-tres.blogspot.com

www.novaaguia.blogspot.com

www.bichos-carpinteiros.blogspot.com

www.fjv-cronicas.blogspot.com

www.sorumbatico.blogspot.com

www.almocrevedaspetas.blogspot.com

www.ladroesdebicicletas.blogspot.com

Perfil Blogger Nuno Sotto Mayor Ferrão

www.centenario-republica.blogspot.com

Centenário da República

Ericeira

Origem das espécies de Francisco José Viegas

Almanaque Republicano

Fundação Calouste Gulbenkian

Centro Cultural de Belém

Blogue Biblioteca Escolar - Agrupamento Damiao de Góis

Biblioteca Nacional

Fundação Mário Soares

Arrastão

Centro Nacional de Cultura

Arquivo Nacional da Torre do Tombo

Academia das Ciências de Lisboa

Cinemateca de Lisboa

Ministério da Cultura

Restaurante - Lisboa

Turismo Rural

Museu da Presidência da República

Site Divulgar blog

Memória Histórica do Holocausto

Dados estatísticos nacionais

Blogue Helena Sacadura Cabral

Comunicação Social da Igreja Católica

Economia e História Económica

Blogue - Ana Paula Fitas

Sociedade Histórica da Independência de Portugal

Literatura - infantil e/ou poética

Biblioteca e Arquivo José Pacheco Pereira

José Saramago - Fundação

Escritora Teolinda Gersão

Escritor António Lobo Antunes

Comemoração do Centenário da República

Museu Nacional de Arte Antiga

Museu do Louvre - Paris

www.industrias-culturais.blogspot.com

Artes Plásticas e Poesia - blogue

Albergue Espanhol - blogue

Actualidades de História

Arte Contemporânea - Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva

Literatura - edições antigas

Carta a Garcia - blogue

Blogue da Biblioteca do ISCTE

Crónicas do Rochedo

Lusitaine - blogue

Leituras - livros e pinturas

História do século XX - site espanhol

Associação Cultural Coração em Malaca

Objectiva Editora

Lista de Prémios Nobéis

Perspectivas luso-brasileiras

Análise política - blogue

Arte e Cultura no Brasil

Exposição Viva a República

Revisitar Guerra Junqueiro

História da Guerra Colonial

Prémio Nobel da Literatura 2010

Sociedade de Geografia de Lisboa

Academia Portuguesa da História

Associação 25 de Abril - Centro de Documentação

Casa Fernando Pessoa - Lisboa

Associação Agostinho da Silva

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Aministia Internacional

UNESCO

Blogue de Estudos Lusófonos da U. Sorbonne

Entre as brumas da memória - blogue

Comunicação Social - Nacional e Estrangeira

Acordo Ortográfico - Portal da Língua Portuguesa

Países Lusófonos

Margens de erro - blogue

Museu do Oriente

Fotografias Estéticas de Monumentos do Mundo

Monumentos Classificados de Portugal

Mapas da História do Mundo

Informações sobre a União Europeia

Biblioteca Digital do Alentejo

Instituto Nacional de Estatística

Vidas Lusófonas da autoria de Fernando da Silva

Programa televisivo de Cultura

Quintus - Blogue

Fundo bibliográfico dos Palop

Instituto Camões

Museu do Fado

Livraria Histórica e Ultramarina - Lisboa

Reportório Português de Ciência Política - Adelino Maltez

Acordo português com a troika - Memorando de entendimento

Programa do XIX Governo Constitucional da República Portuguesa

Real Gabinete Português de Leitura (Rio de Janeiro)

Bibliografia sobre a Filosofia Portuguesa

Fundação Serralves - Arte Contemporânea

Casa da Música

Portal da Língua Portuguesa

Canal do Movimento Internacional Lusófono

Escritas criativas

Círculo Cultural António Telmo

Revista BROTÉRIA

Desporto e qualidade de vida

Turismo Rural

Município de Ponte de Lima

+ Democracia

I Congresso da Cidadania Lusófona

Organização - I Congresso da Cidadania Lusófona 2,3 abril 2013

Grémio Literário - Lisboa

SP20 Advogados

Zéfiro

Divina Comédia Editores

Hemeroteca Digital de Lisboa

National Geographic

Sintra - Património Mundial da Humanidade

Sinais da Escrita

Classical Music Blog

Open Culture

António Telmo – Vida e Obra

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

British Museum

Université Sorbonne

Museu Guggenheim - Veneza

Universidade de Évora

Biblioteca Digital

Universidade Católica Portuguesa

Biblioteca do Congresso dos EUA

Biblioteca de Alexandria – Egito

Oração e Cristianismo

Notícias e opiniões

COMEMORAÇÃO DO BICENTENÁRIO DA INAUGURAÇÃO/SAGRAÇÃO DA ACTUAL IGREJA DE NOSSA SENHORA DO AMPARO, EM BENFICA - LISBOA (1809-2009) - PATRIMÓNIO HISTÓRICO-ARTÍSTICO; FESTIVIDADES E ESTÉTICA BARROCA

 

“Comemoração do bicentenário da inauguração/ sagração da actual Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica – Lisboa (1809-2009) – património histórico-artístico, festividades e estética Barroca”
 
“(…) Como eleitos de Deus, santos e amados, revesti-vos, pois, de sentimentos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de paciência, suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos mutuamente, se alguém tiver razão de queixa contra outro. Tal como o Senhor vos perdoou, fazei-o vós também. E acima de tudo isto, revesti-vos da caridade, que é o laço perfeito. Reine nos vossos corações a paz de Cristo, à qual fostes chamados num só corpo. E sede agradecidos. (…)”
                                                 São Paulo, “III Carta ao Colossenses”(12-15) 

 
            A efeméride do bicentenário da sagração da actual Igreja de Nossa Senhora do Amparo, em Benfica[1], foi condignamente celebrada com a presença dos mais altos dignitários da Igreja Católica Portuguesa. Efectivamente, entre 10 e 18 de Dezembro de 2009 realizaram-se importantes e solenes actividades festivas[2] de comemoração dos 200 anos da sagração deste templo católico, uma vez que foi liturgicamente inaugurado a 10 de Dezembro de 1809.
 
            Entre as solenes iniciativas comemorativas devo destacar as duas Missas presididas por Sua Excelência, o Senhor Cardeal-Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo; uma vigília de oração; um concerto sacro; uma peça teatral evocativa do arranque construtivo; uma procissão em honra do orago do templo; uma conferência sobre a Igreja proferida pelo Reverendíssimo D. Manuel Clemente, Bispo do Porto[3]; a edição de um pequeno livro monográfico[4] sobre este monumento, etc. Estas iniciativas celebrativas do bicentenário deste templo foram impulsionadas pelo dinamismo evangélico que Sua Excelência, o cónego, José Traquina tem imprimido ao seu curto e impressivo ofício sacerdotal nesta paróquia.
 
            Na esteira dos seus dois predecessores (os párocos João de Sousa e Álvaro Proença), este pároco tem conseguido despertar sinergias sociais benéficas aos projectos sócio-caritativos e sócio-culturais da Igreja. O seu antecessor directo revelou-se pródigo nas suas criativas e inspiradas homilias, enquanto o sacerdócio do prior Álvaro Proença foi marcado pela força das suas obras (social, ao construir o Centro Social Paroquial; e cultural, ao investigar e desvendar na sua emblemática obra historiográfica[5] dados do passado da região de Benfica, do seu termo e das suas Igrejas. Aliás, o reconhecimento dos fiéis em relação ao mérito do seu serviço público está patente no busto, que nos foi deixado pelo escultor, classicista, António Duarte a 10 de Maio de 1984, e na Alameda com o seu nome. 
 
            A fachada da Igreja, singela e sóbria, esconde a riqueza decorativa e a beleza do seu interior. Na verdade, dentro do templo, em cerimónias eucarísticas de maior solenidade, sente-se uma ressonância sonora, de cadência espiritual, quando o coro canta e o órgão toca, que nos eleva o olhar, em visão atomista[6], em direcção à abóbada de berço … ou (em função da fé), em visão mística, em direcção ao céu! Ainda no interior deste espaço arquitectónico salientam-se como belas obras de arte, harmoniosamente integradas, as pinturas das capelas laterais (representando respectivamente S. João Baptista, S. Miguel Arcanjo, S. Sebastião, Sagrado Coração de Jesus, S. Luzia e Santo António) da autoria do mestre Pedro Alexandrino[7].
 
            O templo foi liturgicamente inaugurado a 10 de Dezembro de 1809 pelo, bispo de Meliapor, Frei D. Joaquim de Menezes e Ataíde, após obras de edificação que duraram, com interrupções, desde 1750. O traçado arquitectónico do monumento tem o punho inspirado do Mestre Régio João Frederico Ludovice[8], autor do projecto do Palácio - Convento de Mafra. Entretanto, após o arranque construtivo as estruturas do edifício vieram a sofrer, com o Terramoto de 1 de Novembro de 1755[9], alguns estragos que atrasaram, ainda mais a sua construção.
 
            É curioso saber que foram depositadas debaixo do antigo altar, numa caixa de prata, as supostas relíquias dos Santos Mártires: Benigno, Donato e Cândida. Mais relevante que este pormenor é o conhecimento de que a edificação deste espaço sagrado demorou quase seis décadas, entre o lançamento da primeira pedra em 1750 e a sua inauguração em 1809, devido aos estragos materiais decorrentes do terramoto e às dificuldades financeiras inerentes à suspensão da subvenção régia no tempo da rainha D. Maria I. A superação destes constrangimentos financeiros foi possível graças aos donativos dos aristocratas das quintas de Benfica e à inesperada generosidade da rainha.
 
            De 1809 a 2009 a Igreja recebeu sucessivas melhorias, implementadas por diversos párocos, como sejam a colocação do pára-vento, a edificação da torre nascente em 1840, o restauro das telas pictóricas de Pedro Alexandrino (sitas nas capelas laterais), a recepção da nova escultura de Nossa Senhora do Amparo importada de Espanha, a reparação do órgão de tubos, o restauro da sacristia, a pavimentação marmórea do templo e a edificação do Centro Social Paroquial.
 
            A estética Barroca de sensibilidade italianizante, presente no templo, emerge sobretudo no seu interior, embora com uma traça arquitectónica um pouco mais rebuscada em comparação com a sua congénere de Mafra. Com efeito, a degenerescência estética deste monumento Barroco, em confronto com a esplêndida obra-prima que constitui a Igreja de Mafra, deve-se presumivelmente à confluência de vários factores históricos. Na realidade, o projecto artístico inicial de João Frederico Ludovice parece ter sido concluído por João Pedro Ludovice[10], que presumimos ser seu familiar. Deste modo, este arquitecto régio de D. José I por influência do gosto coquete[11] dos aristocratas locais, da escassez do capital necessário e das novas tendências do Barroco tardio terá “abastardado”, na nossa percepção estética, a traça arquitectónica original. 
 
            Em suma, não obstante esta discutível apreciação estética, a qualidade técnico-artística do monumento deixa bastante espaço ao pasmo e à admiração dos fiéis. Por conseguinte, foi absolutamente meritória e justa, pelo inestimável papel sócio – caritativo e espiritual que a Paróquia de Nossa Senhora do Amparo (na freguesia de Benfica, em Lisboa) tem exercido nesta região ao longo dos tempos, a feliz iniciativa de comemorar condignamente os 200 anos desta Igreja.  Na realidade, este espaço de culto e de devoção, independentemente do indesmentível valor do seu património histórico - artístico, merece a consideração e o respeito do país que se enriqueceu com a acção evangelizadora, desta viva comunidade cristã, que foi capaz de erguer esta formosíssima Igreja de “corpo e alma”[12]!  
 
 

 


[1] Esta freguesia de Lisboa estava na época da sagração da Igreja fora dos limites da cidade. De acordo com um marco indicativo existente junto do fontanário Barroco este local distava nos fins do século XVIII – princípios do século XIX oito quilómetros da cidade de Lisboa. Só, assim, se compreende que esta região tenha sido um sítio de descanso para as classes abastadas da capital.
[2] Esta celebração da dedicação da nova igreja devia segundo a acta do pároco da época, João Cipriano de Assis e Morais, ser festejada solenemente como veio a acontecer com a ilustre presença de Sua Eminência o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, a 10 de Dezembro de 2009. “(…) mas para que fique em memória perpétua o dia dez de Dezembro em que esta Igreja Paroquial deve anualmente celebrar a sua dedicação com missa solene e rito de primeira classe (…)” in Acta do cerimonial de sagração da Igreja de Nossa Senhora do Amparo lavrada pelo cura João Cipriano de Assis e Morais a 29 de Dezembro de 1809, Arquivo Paroquial da Igreja de Nossa Senhora do Amparo.
[3] D. Manuel Clemente recebeu este ano de 2009 o Prémio Pessoa e tem feito um notável trabalho de pesquisa histórica. Para além disso, tem chamado à atenção para a necessidade das comunidades cristãs, de credo católico, reajustarem as suas estruturas institucionais no sentido de se adaptarem aos tempos modernos.
[4] Teodoro A. Mendes (coordenação cónego José Traquina), Igreja de Nossa Senhora do Amparo Benfica – Lisboa – Segundo Centenário da dedicação 1809-2009, Lisboa, Edição da Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, 2009.
[5] Padre Álvaro Proença, Benfica através dos tempos, Lisboa, Depositária União Gráfica, 1964.
[6] Para quem tem uma mundividência atomista ou neopositivista o seguinte texto, clássico, será uma peça interessante na análise da realidade: Bertrand Russell, “Aparência e realidade”, in Os problemas da filosofia, Coimbra, Editora Arménio Amado, 1980, pp. 29-42. No entanto, a visão do transcendente exige o critério da fé que não é mensurável com pressupostos epistemológicos atomistas.
[7] Estas telas criadas no século XVII são oriundas da anterior igreja e foram, assim, reaproveitadas pelo bom gosto estético do arquitecto que conseguiu integrá-las de forma harmoniosa.
[8] José Fernandes Pereira, “João Frederico Ludovice”, in Dicionário Enciclopédico da História de Portugal, vol. 1, Lisboa, Edição Selecções do Reader’s Digest, 1990, pp. 401-402.
[9] Padre Luís Cardoso, Dicionário Geográfico, vol. VI, 1758, f. 663 (disponível no Arquivo Nacional da Torre do Tombo).
[10] Teodoro A. Mendes, Ibidem, p. 19.
[11] Esta ideia do gosto coquete instilado pelos poderosos aristocratas das quintas de Benfica foi-nos suscitada pela clarividente Conferência de Sua Excelência, o Reverendíssimo, Senhor Bispo, do Porto, D. Manuel Clemente proferida no Salão Paroquial da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, no âmbito das celebrações dos 200 anos deste templo, a 14 de Dezembro de 2009.
[12] Segundo a moderna teologia católica a fé cristã no Ressuscitado exige uma experiência de vivência comunitária que permite romper com as tendências individualistas de algumas facções cristãs. (Em conformidade com o teor das Conferências do Teólogo Juan Ambrósio a 16 de Abril de 2009 na Escola Secundária Padre Alberto Neto e do Reverendíssimo Bispo do Porto D. Manuel Clemente a 14 de Dezembro de 2009 no Salão Paroquial da citada Igreja).

 

Nuno Sotto Mayor Ferrão

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Links

www.mil-hafre.blogspot.com

www.cortex-frontal.blogspot.com

www.duas-ou-tres.blogspot.com

www.novaaguia.blogspot.com

www.bichos-carpinteiros.blogspot.com

www.fjv-cronicas.blogspot.com

www.sorumbatico.blogspot.com

www.almocrevedaspetas.blogspot.com

www.ladroesdebicicletas.blogspot.com

Perfil Blogger Nuno Sotto Mayor Ferrão

www.centenario-republica.blogspot.com

Centenário da República

Ericeira

Origem das espécies de Francisco José Viegas

Almanaque Republicano

Fundação Calouste Gulbenkian

Centro Cultural de Belém

Blogue Biblioteca Escolar - Agrupamento Damiao de Góis

Biblioteca Nacional

Fundação Mário Soares

Arrastão

Centro Nacional de Cultura

Arquivo Nacional da Torre do Tombo

Academia das Ciências de Lisboa

Cinemateca de Lisboa

Ministério da Cultura

Restaurante - Lisboa

Turismo Rural

Museu da Presidência da República

Site Divulgar blog

Memória Histórica do Holocausto

Dados estatísticos nacionais

Blogue Helena Sacadura Cabral

Comunicação Social da Igreja Católica

Economia e História Económica

Blogue - Ana Paula Fitas

Sociedade Histórica da Independência de Portugal

Literatura - infantil e/ou poética

Biblioteca e Arquivo José Pacheco Pereira

José Saramago - Fundação

Escritora Teolinda Gersão

Escritor António Lobo Antunes

Comemoração do Centenário da República

Museu Nacional de Arte Antiga

Museu do Louvre - Paris

www.industrias-culturais.blogspot.com

Artes Plásticas e Poesia - blogue

Albergue Espanhol - blogue

Actualidades de História

Arte Contemporânea - Fundação Arpad Szenes Vieira da Silva

Literatura - edições antigas

Carta a Garcia - blogue

Blogue da Biblioteca do ISCTE

Crónicas do Rochedo

Lusitaine - blogue

Leituras - livros e pinturas

História do século XX - site espanhol

Associação Cultural Coração em Malaca

Objectiva Editora

Lista de Prémios Nobéis

Perspectivas luso-brasileiras

Análise política - blogue

Arte e Cultura no Brasil

Exposição Viva a República

Revisitar Guerra Junqueiro

História da Guerra Colonial

Prémio Nobel da Literatura 2010

Sociedade de Geografia de Lisboa

Academia Portuguesa da História

Associação 25 de Abril - Centro de Documentação

Casa Fernando Pessoa - Lisboa

Associação Agostinho da Silva

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Aministia Internacional

UNESCO

Blogue de Estudos Lusófonos da U. Sorbonne

Entre as brumas da memória - blogue

Comunicação Social - Nacional e Estrangeira

Acordo Ortográfico - Portal da Língua Portuguesa

Países Lusófonos

Margens de erro - blogue

Museu do Oriente

Fotografias Estéticas de Monumentos do Mundo

Monumentos Classificados de Portugal

Mapas da História do Mundo

Informações sobre a União Europeia

Biblioteca Digital do Alentejo

Instituto Nacional de Estatística

Vidas Lusófonas da autoria de Fernando da Silva

Programa televisivo de Cultura

Quintus - Blogue

Fundo bibliográfico dos Palop

Instituto Camões

Museu do Fado

Livraria Histórica e Ultramarina - Lisboa

Reportório Português de Ciência Política - Adelino Maltez

Acordo português com a troika - Memorando de entendimento

Programa do XIX Governo Constitucional da República Portuguesa

Real Gabinete Português de Leitura (Rio de Janeiro)

Bibliografia sobre a Filosofia Portuguesa

Fundação Serralves - Arte Contemporânea

Casa da Música

Portal da Língua Portuguesa

Canal do Movimento Internacional Lusófono

Escritas criativas

Círculo Cultural António Telmo

Revista BROTÉRIA

Desporto e qualidade de vida

Turismo Rural

Município de Ponte de Lima

+ Democracia

I Congresso da Cidadania Lusófona

Organização - I Congresso da Cidadania Lusófona 2,3 abril 2013

Grémio Literário - Lisboa

SP20 Advogados

Zéfiro

Divina Comédia Editores

Hemeroteca Digital de Lisboa

National Geographic

Sintra - Património Mundial da Humanidade

Sinais da Escrita

Classical Music Blog

Open Culture

António Telmo – Vida e Obra

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

British Museum

Université Sorbonne

Museu Guggenheim - Veneza

Universidade de Évora

Biblioteca Digital

Universidade Católica Portuguesa

Biblioteca do Congresso dos EUA

Biblioteca de Alexandria – Egito

Oração e Cristianismo

Notícias e opiniões